04/04/2019

Foto: Eric Bezerra/Ascom-TJMG

xSeminário Dia da Mulher

A 2ª vice-presidente do TJMG e superintendente da Ejef, desembargadora Áurea Brasil,
destacou as pioneiras da Magistratura mineira

A Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef) realizou, no último dia 29 de março, no auditório do Anexo I do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), o Seminário Dia Internacional da Mulher “Estamos prontas para os desafios contemporâneos?”. O objetivo foi refletir sobre o crescimento profissional e pessoal feminino e o papel da mulher na sociedade contemporânea. O Seminário homenageou também o Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março.

A 2ª vice-presidente do TJMG e superintendente da Ejef, desembargadora Áurea Brasil, comandou os trabalhos, destacando as pioneiras da Magistratura mineira, a exemplo da primeira desembargadora do TJMG Branca Margarida Pereira Rennó e da primeira juíza de direito de Minas Gerais Raphaela Alves Costa. Citou a desembargadora Márcia Milanez, uma das primeiras a exercer um cargo de direção no TJMG, e a desembargadora Mariângela Meyer Pires Faleiro, que ocupa a 3ª Vice-Presidência.

A desembargadora Áurea Brasil apresentou dados estatísticos que comprovam a baixa representatividade da mulher na Magistratura em Minas e no Brasil. Segundo a magistrada, o número de servidoras no TJMG já ultrapassa os 60%. A desembargadora concluiu seu discurso, recitando os poemas “Assim eu vejo a vida” de Cora Coralina e “A paz sem vencedor e sem vencidos” de Sophia de Mello Breyner.

Já a presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), psicóloga Eliane Ramos de Vasconcellos Paes, ministrou a palestra “DNA comportamental das mulheres no campo profissional”.

Entrevistas

O evento contou com a participação da jornalista Roberta Zampetti, que entrevistou a desembargadora Kárin Emmerich da 1ª Câmara Criminal do TJMG, a juíza auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça (CGJ) do TJMG Lívia Borba, a gerente da Secretaria do Tribunal mineiro, Luzimar Silva Nunes Gontijo, a oficial de apoio judicial da Central de Cumprimento de Sentenças (Centrase) Fabíola Sandra Ferreira Marcelina e a professora doutora Marlise Matos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Ao final do Seminário, houve a apresentação musical com repertório popular e internacional que animou a plateia.

Compuseram a mesa de honra o desembargador Gilson Soares Lemes, representando o presidente do TJMG, desembargador Nelson Missias de Morais, o 1º vice-presidente do TJMG, desembargador Afrânio Vilela; a 2ª vice-presidente do TJMG, desembargadora Áurea Brasil, a 3ª vice-presidente, Mariângela Meyer; a juíza auxiliar da CGJ Lívia Borba, representando o corregedor-geral de justiça, desembargador Saldanha da Fonseca, e a juíza Cristiana Gualberto Ribeiro, representando o presidente da Associação dos Magistrados Mineiros (Amagis), desembargador Alberto Diniz. Servidores e funcionários da Memória do Judiciário Mineiro (Mejud) também prestigiaram o evento.