Junho/2009

Foto: Ascom/TJMG

cavalo-fatos-05-2009

O referido cavalo, “Melado”, (…) com estrutura grande, troncho da orelha esquerda, com aproximadamente 12 anos de idade, com crina e rabo também de cor melada, de propriedade da Srª. Lourdes Pereira dos Santos, domiciliada na Fazenda Boa Vista, distrito de Panelinha II, município de Manga – MG, invadiu a propriedade vizinha, causando leves danos à plantação de milho e irrisório prejuízo financeiro.

Ocorre que o proprietário vizinho, Sr. Jonas Torres Dourado, domiciliado na Fazenda Tapicuru, no lugar denominado Japuré, também Manga-MG, resolveu manter o cavalo “infrator” arbitrariamente em sua propriedade para que ele pudesse pagar pelos supostos prejuízos, submetendo-o, inclusive, a tratamento cruel.

Apesar do baixo valor econômico do animal, o réu nega-se a devolvê-lo e a requerente é forçada a recorrer ao Poder Judiciário. Assim, é expedido despacho da intimação em forma de verso. Diante da intimação, o cavalo é devolvido e o advogado da requerente, Dr. Helder Mota Ferreira, através de pedido redigido em versos, solicita o arquivamento do processo, visto que o objeto da causa não se faz mais necessário. O ilustre magistrado, Dr. Osvaldo Oliveira Araújo Firmo, redige a sentença também em forma de poesia.