31/10/2016

Foto: Mejud

20161021_161921-nt

O Circuito de Seminários promovido pela Memória do Judiciário Mineiro (Mejud) do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) recebeu, no último dia 21/10, o bacharel em filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Bruno Rodrigues Barbosa, que ministrou palestra sobre a “Metaética sobre a impossibilidade do realismo moral”.

Segundo o palestrante, a discussão no âmbito da metaética envolve o conhecimento de verdades valorativas. “Levando a hipótese darwinista como pressuposto, ou seja, que a seleção natural atuou na evolução de forma a possuirmos certas atitudes valorativas básicas que favoreceram a sobrevivência e reprodução da espécie, o desafio para os filósofos é explicar por um lado, se tais atitudes foram responsáveis pelo rastreamento de verdades morais, e se caso foram, como se explica esse rastreamento, levando em conta a natureza específica do processo”, explicou.

A palestra levou em conta o artigo de Sharon Street A darwiniam dilema for realist theories of value. “A posição de Street é a de que as verdades valorativas só podem se explicadas como uma função de nossas atitudes valorativas, portanto os realistas não conseguem explicar a existência de verdades morais absolutas que sejam independentes dessas atitudes”, disse.

O evento, realizado no Palácio da Justiça Rodrigues Campos, contou com a presença de universitários e servidores do TJMG. O Circuito de Seminários é realizado em parceria com o grupo de pesquisas e estudos em Museologia – Arte – Estética na Tecnologia, Educação e Ciência (Musaetec-ECI/UFMG) e com apoio da Assessoria de Comunicação Institucional (Ascom) do TJMG.

Outras Notícias