14/02/2020

Imagens: Mejud

x20200212_145759

O desembargador Lúcio Urbano (centro) falou sobre a memória do Poder Judiciário.
À esquerda, o juiz auxiliar da 2ª Vice-Presidência Luiz Fernando de Oliveira Benfatti
e, à direita, o desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant.

Vinte e oito magistrados do 13º Curso de Formação Inicial de Juízes de Direito Substitutos, promovido pela Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes (Ejef), visitaram, quarta-feira (12/02), o Palácio da Justiça Rodrigues Campos, sede do Museu da Memória do Judiciário Mineiro (Mejud).

Os participantes foram recebidos pelo ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) e atual superintendente da Mejud, desembargador Lúcio Urbano Silva Martins, que proferiu a palestra inicial da aula do Curso. Ele discorreu sobre a memória da Justiça Estadual e descreveu sua vivência no exercício da judicatura, repassando conselhos importantes aos novos juízes que iniciam a carreira.

Compuseram a mesa de honra o juiz auxiliar da 2ª Vice-Presidência Luiz Fernando de Oliveira Benfatti, representando a 2ª vice-presidente do TJMG e superintendente da Ejef, desembargadora Áurea Maria Brasil Santos Perez; e o desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), que proferiu a segunda palestra.

Na etapa seguinte, o desembargador aposentado Eduardo Guimarães Andrade falou sobre literatura, ética e direito. Ele foi apresentado aos juízes pela desembargadora da 3ª Câmara Criminal e superintendente adjunta da Ejef, Maria Luíza de Marilac Alvarenga Araújo.

x20200212_162329

O desembargador Eduardo Guimarães Andrade apresentou a palestra final da aula do Curso de Formação Inicial.
À esquerda, a  desembargadora Maria Luíza de Marilac Alvarenga Araújo.