07/11/2018

Imagem: Mejud

x20181105_150928

Selo comemorativo dos 30 anos da Mejud

O Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) comemora no próximo dia 8 de novembro, às 17h, os 30 anos de criação da Memória do Judiciário Mineiro (Mejud). A solenidade será realizada no Salão Nobre do Palácio da Justiça Rodrigues Campos, sede do Museu da Mejud.

A programação terá o ato de obliteração do selo comemorativo de 30 anos e o descerramento do quadro do ex-presidente do TJMG, desembargador Costa Belém, cujo registro visual foi localizado apenas em 2018, 132 anos após a sua posse em 1886.

A solenidade é aberta ao público. O Palácio da Justiça está localizado na Afonso Pena, 1.420, no centro de Belo Horizonte. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3237 6224.

Acervo

A Mejud foi criada no dia 09 de novembro de 1988, através da Resolução 108/88, na gestão do então presidente desembargador José Arthur de Carvalho Pereira. O seu Museu recebe, anualmente, um expressivo número de visitantes brasileiros e estrangeiros, bem como estudantes universitários e do ensino médio.

O acervo é constituído por mais de 500 peças divididas nas diversas categorias, entre elas, artes visuais (pintura, desenho e escultura), assessórios e equipamentos de comunicação (caneta, prendedor de papel, tinteira, máquina de datilografia, sineta, tímpano e telefone), indumentárias (beca, toga e capelo), insígnias (medalha, crucifixo, bandeira e flâmula), interiores (mobiliário, escarradeira, luminária, relógio, ampuleta, cronômetro e lustre), objetos cerimoniais (placas comemorativas), objetos pessoais (mala de condução de processos, pasta, isqueiro e óculos) e utensílios de trabalho (urna, calculadora e globo).

Dentre os documentos históricos, destacam-se relíquias como a carta de alforria de Chica da Silva (1754), o inventário de bens de Dona Beja (1874), a ata do atentado ao imperador do Brasil, D. Pedro II, registada no Livro de Atas Manuscritas (1889) e os processos do Caso dos Irmãos Naves (década de 1930) e do Crime do Marcha à Ré (década de 1940).