28/11/2016

Fotos: Marcelo Albert

xInaugura__o,P20Rettrato_jpg_pagespeed_ic_C-edffMuq3

Cerimônia foi realizada no Salão Nobre do Palácio da Justiça

A galeria de retratos dos ex-presidentes do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), exposição permanente da Memória do Judiciário Mineiro (Mejud), no Salão Nobre do Palácio da Justiça, em Belo Horizonte, conta, a partir de hoje, 28 de novembro, com homenagens a mais dois magistrados: os desembargadores Joaquim Herculano Rodrigues e Pedro Carlos Bitencourt Marcondes, dirigentes máximos do TJMG, respectivamente, nos biênios 2012/2014 e 2014/2016. O espaço mantém a memória dos 51 desembargadores que lideraram o Tribunal e abriga um acervo de pinturas e fotografias.

Do descerramento da foto do desembargador Herculano Rodrigues participaram seu filho, Sérgio Rodrigues, e o presidente do TJMG, desembargador Herbert Carneiro. Já o retrato do desembargador Bitencourt Marcondes foi descerrado pelo presidente do TJMG, pelo homenageado e por sua mulher, Margit Denise Bohlen Marcondes.

Memória do Judiciário inaugura retratos de ex-presidentes-2

Desembargador Herculano Rodrigues (centro),
seu filho Sérgio Rodrigues, (à esquerda)
e o presidente Herbert Carneiro

Memória do Judiciário inaugura retratos de ex-presidentes-3

O desembargador Bitencourt Marcondes,
sua mulher, Margit Denise Bohlen Marcondes,
e o presidente Herbert Carneiro

O presidente Herbert Carneiro chamou a atenção dos presentes para algo que diferencia o ser humano: o fato de resguardar registros e transmitir a futuras gerações sua própria memória. “Essas paredes que nos rodeiam contam nossas histórias. É nossa história que define quem somos, aquilo que plantamos e colhemos.”

Segundo o presidente do TJMG, é isso que acontece hoje com os homenageados, “ambos com rica história de vida”. Para ele é desnecessário enumerar os feitos dos ex-presidentes durante suas gestões. “Destaco a celebração e a inclusão de seus retratos nessa galeria de forma indelével, por suas distintas e grandes ações. Assim as imagens tem grande valor”, ressalta.

A saudação aos homenageados foi feita pelo 2º vice-presidente do TJMG e superintendente da Escola Judicial Desembargador Edésio Fernandes, desembargador Wagner Wilson. Para ele, nossa trajetória é marcada por ações, palavras, ideias, exemplos. Cada um, a seu modo, trilha seu caminho, conforme seus valores, convicções, crenças e objetivos.

“É no encontro com o outro que vamos deixando um pouco de nós e levando conosco um pouco daqueles que partilharam de nossas vidas. Também o homem público, em seu compromisso de se colocar a serviço da instituição a qual integra, deixa o seu legado, por meio de seus ideais, iniciativas e realizações”, disse o desembargador Wagner Wilson ao saudar os dois ex-presidentes do TJMG.

O desembargador Pedro Bitencourt Marcondes, ao falar em seu nome e em nome do desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, disse ser hora de recordar e de agradecer.

“Recordar as tarefas, o empenho e as limitações. Fizemos o que pudemos. Buscamos o impossível. Realizamos o possível. É certo que o desembargador Joaquim Herculano Rodrigues e eu nos empenhamos para fazer o melhor pelo Judiciário mineiro.”

“É também hora de agradecer mais uma vez, já que a gratidão é a mais linda das virtudes, aos dedicados servidores desta Casa, pelo comprometimento na realização das metas a que nos propusemos. Aos colegas desembargadores e juízes pelo constante apoio, sem o qual nada poderíamos ter realizado”, afirmou o desembargador Bitencourt Marcondes, que considerou esse momento de sua vida como um daqueles em que “a alma se põe de joelhos”.

Currículos

Nascido em Caçapava, em São Paulo, Pedro Carlos Bitencourt Marcondes, de 54 anos, é desembargador desde 2006. Ele foi o mais jovem presidente eleito pelo Tribunal Pleno, para conduzir o Judiciário mineiro, tendo assumido o cargo em 30 de junho de 2014. Mestre em direito público pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), é professor universitário licenciado. Atuou nas Comarcas de Mantena, Ituiutaba e Belo Horizonte. Antes do ingresso na magistratura, em 1990, foi promotor nas Comarcas de Silvianópolis, Mantena, Uberlândia e Belo Horizonte. Atualmente preside o Conselho dos Tribunais de Justiça, eleito para o biênio 2015/2017.

Joaquim Herculano Rodrigues nasceu em Abre-Campo, tendo atuado como advogado até 1976, quando passou a compor os quadros da magistratura mineira. Como juiz, passou pelas Comarcas de Tarumirim, João Pinheiro, Carangola e Belo Horizonte. Presidiu o extinto Tribunal de Alçada e o Tribunal Regional Eleitoral. Exerceu a vice-presidência da Associação dos Magistrados Mineiros e da Associação dos Magistrados Mineiros. Promovido a desembargador em 1997, foi eleito presidente do TJMG em 2012.

Outras Notícias