Abril/2011

Foto: Rodrigo Vilaça

fato_mes_abril2011

O Livro de Notas apresenta o registro de Cartas de Liberdade, Escripturas de compra e venda de escravos, abrange o período de 28 de setembro de 1834 à 10 de agosto de 1853, e pertenceu ao Arraial da Senhora Santa Anna das Thaíras, Villa de Santo Antônio do Curvello, Comarca da Villa di Amantina do Serro do Frio.

A urna de madeira, usada em sorteios e júris, produzida no início do século XX, pertenceu ao Desembargador Wilson Veado.

Doados pelo Drº Carlos Weber ad-Víncula Veado, os objetos foram entregues a Memória do Judiciário Mineiro pelo Juiz de Direito do Fórum Lafayette, Drº Marcos Henrique Caldeira Brant, em abril deste ano.

Essa doação é fruto de ação do Projeto Sempre Memória que tem solicitado às comarcas do interior e magistrados que enviem objetos históricos para integrarem o acervo do Museu da Memória do Judiciário Mineiro.

Esta iniciativa busca uma maior interação cultural com as comarcas, e é realizada desde a gestão do Des. Pedro Braga, sendo continuada pelo Des. Walter Veado, e ampliada pelo atual Superintendente Des. Hélio Costa.

Conhecer, preservar e expor à sociedade registros de nosso passado é a missão da Mejud, e contribui para a disseminação do conhecimento, não apenas da história da justiça mineira, mas da história de Minas e do Brasil.

Fonte: Livro de Notas, Escripturas e Cartas de Liberdade de Escravos 1834-1853, Curvelo – MG. Peça pertencente ao acervo do Museu da Memória do Judiciário Mineiro.