05/09/2018

Fotos: Mejud

x20180831_162348

Nossa Senhora com a criança entre os santos Sebastião, Antônio, Francisco e Roque, de Nicola Filotesi (século XVI)

Nascido em 1182 em Assis, na Itália, Giovanni di Pietro di Bernardone ou, simplemente, São Francisco de Assis teve sua vida religiosa dedicada à completa pobreza, cujas mensagens estiveram amparadas pela bondade e amor ao próximo. Para retratar sua história, a Casa Fiat de Cultura trouxe a Belo Horizonte a Exposição São Francisco na Arte de Mestres Italianos. Obras de importantes coleções italianas, que datam dos séculos XV a XVIII, traduzem as fases mais relevantes do santo, padroeiro da Itália. A equipe da Memória do Judiciário Mineiro (Mejud) do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) esteve lá, no último dia 31 de setembro, para conhecer de perto essas preciosidades.

São 20 obras que apresentam a pintura da Renascença e do Barroco, entre elas, “São Francisco recebe os estigmas” (1570), de Tiziano Vecellio, “São Francisco apoiado por um anjo” (primeira metade do séc. XVII), de Orazio Gentileschi, “São Francisco confortado por um anjo músico” (1607-1608), de Guido Reni, que também pintou a Bandeira de Procissão “São Francisco recebe os estigmas”; “São Francisco prega aos confrades” (séc. XVII), de Perugino e “São Francisco recebe os estigmas” (1633), de Guercino.

x20180831_160314

São Francisco contemplando um crânio, de Ludovico Cardi (século XVII)

O evento reúne, ao todo, quadros de 15 museus de sete cidades italianas, incluindo também uma importante obra de Ludovico Cardi de propriedade de colecionador dos Estados Unidos. O acervo exposto na capital mineira é apenas parte da exposição já realizada na Europa. Em uma das salas da galeria, o visitante pode fazer um passeio virtual à Basílica Superior de Assis.

Para a assessora da Mejud, Andréa Costa Val, o acervo reunido das imagens de São Francisco, mesmo que pequeno, é de grande expressividade. “Muito rico e traz amostras belíssimas da pintura Gótica, Barroca e Renascentista. Vale ainda ressaltar que o visitante poderá ver de perto obras dos grandes Tiziano Vecellio, um dos maiores representantes do Renascimento italiano, Guido Reni e Perugino. Uma exposição que vale a visita, onde o Tribunal de Justiça não poderia deixar de ser representado”, ressaltou.

x20180831_160718

São Francisco em adoração ao crucifixo, de Annibale Carraci (século XVI)

A Exposição São Francisco na Arte de Mestres Italianos funciona até o dia 21 de outubro, com entrada gratuita. Outras informações sobre a programação estão disponíveis no site

x20180831_162826

Painel ilustrativo da exposição mostra desenho da cúpula da Basílica Superior de Assis

Ateliê

Na segunda etapa da visita, o público é direcionado à sala de imersão, que possui informações complementares sobre a exposição e biografias dos artistas. Já no Ateliê Aberto é oferecida uma atividade relacionada ao tema, por meio de desenhos e pinturas. Aos finais de semana, o local conta com a presença de público espontâneo que trabalha com tinta acrílica.

x20180831_163815

A sala de imersão reúne informações sobre o tema e biografias dos artistas

O espaço cultural recebe, regularmente, crianças da rede escolar, a partir de quatro anos, obedecendo a uma metodologia adequada a cada faixa etária. Deficientes visuais podem interpretar as obras por meio de tradução em Braille e reproduções em alto-relevo.

x20180831_165756

Deficientes visuais podem interpretar as obras por meio de Braille e alto-relevo