Setembro/2015

Foto: Marcelo Albert

santos-dumont_fatos_09-2014

A Memória do Judiciário Mineiro guarda, em acervo, documentos variados que trazem os mais diversos dados históricos. Em livros de Atas, processos, certidões, encontramos registros de grandes personalidades de nossa história, não apenas pertencentes ao universo jurídico. Os documentos, cujas cópias encontram-se expostas, foram doados pela Comarca de Barbacena. São duas Escrituras Públicas de Compra e Venda de imóveis firmadas em 1919, tendo como comprador Alberto Santos Dumont.

Santos Dumont, o pai da aviação, nasceu em 1873, em Palmira ( hoje, Santos Dumont) Após a morte do seu pai, fixa moradia em Paris, onde, em 1898, inicia seus experimentos aeronáuticos com voos em balão, posteriormente com o dirigível, Santos Dumont. Em novembro de 1906, ao pilotar o biplano“14 Bis”, consegue realizar um voo e atinge os primeiros recordes da aviação.

Acometido por problemas de saúde, interna-se várias vezes em sanatórios franceses e brasileiros. Morre em 1932, no litoral paulista. Foi o maior ícone brasileiro de sua época, por seu empreendedorismo, seus inventos, sendo reconhecido internacionalmente com monumentos, prêmios e homenagens variadas. No centenário de seu nascimento, data que coincide com a chegada do homem à Lua, foi homenageado pela União Aeronáutica Internacional, nomeando uma das crateras da Lua.

Sua assinatura, presente nos documentos expostos, trazia uma particularidade: entre os sobrenomes havia um sinal de igual, denotando que considerava importante tanto sua ascendência brasileira quanto, francesa.