13/05/2019

Imagens: Mejud

x20190513_124854

A exposição, com objetos que contam a história da escrita, está montada na entrada principal do Palácio da Justiça

Começa hoje e vai até o dia 19 de maio a 17ª Semana Nacional de Museus, que esse ano aborda o tema “A experimentação da escrevedura: uma imersão nas transformações da escrita”. Participante desse evento, coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), a Memória do Judiciário Mineiro (Mejud) do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) preparou uma intensa programação para celebrar a data. No salão de entrada do Palácio da Justiça Rodrigues Campos, sede do Museu da Mejud, foi montada uma exposição com objetos que contam a histórica da escrita como canetas bico de pena e esferográficas e máquinas de escrever e calcular de diferentes épocas. O ambiente traz uma atmosfera de nostalgia para aqueles que chegaram a utilizar alguns desses equipamentos no passado. Uma das peças curiosas é uma réplica de ábaco, instrumento de cálculo inventado há mais de três mil anos.

x20190513_124807

A evolução das máquinas de calcular é destaque. Ao centro, uma réplica de um ábaco

No dia 15, quarta-feira, a partir de 14h30, monitores da Mejud promoverão uma oficina com adolescentes trabalhadores da Associação Profissionalizante do Menor de Belo Horizonte (Assprom), que atuam no TJMG. Durante toda a semana, haverá visitas guiadas pelo interior do Palácio da Justiça. O prédio, inaugurado em 1912, é uma das relíquias arquitetônicas do período inicial da construção de Belo Horizonte. Os visitantes poderão também conhecer documentos e objetos históricos, bem como o mobiliário do Salão da Corte e das antigas salas de audiências do Tribunal de Justiça.

O Palácio da Justiça Rodrigues Campos está localizado na avenida Afonso Pena, 1.420, no centro da capital mineira, e estará aberto, de 13 a 17 de maio, de 9h às 17h. A entrada é franca. Outras informações pelo telefone (31) 3237 6224 ou pelo endereço eletrônico mejud@tjmg.jus.br.

A escrita

Difícil libertar-se do passado e mais ainda da importância das relações que estabelecemos com ele. É através deste tempo anterior que conceitos, lendas, ritos, costumes, hábitos e histórias a nossa volta alcançam legitimidade.

Este conjunto de saberes culturais, estabelecidos ao longo da História e reconhecidos como tradições, proporcionam às novas gerações um conhecimento sobre sociedades antepassadas, além de constituir uma importante ferramenta para autenticação de saberes atuais. A escrita, em sua gênese, é um dos suportes que garantem a continuidade das tradições.

Promovida pelo Museu do Judiciário Mineiro, as ações da 17° Semana Nacional de Museus visam oferecer uma viagem através da experimentação dos vários tipos de instrumentos utilizados para registrar as marcas e documentos produzidos ao longo da História do TJMG. O objetivo é possibilitar ao visitante uma reflexão a respeito das tradições que foram sedimentadas por essa Instituição.