24/06/2019

Foto: Mejud

Foto Exposição 01

Difícil libertar-se do passado e mais ainda da importância das relações que estabelecemos com ele. É através desse tempo anterior que conceitos, lendas, ritos, costumes, hábitos e histórias a nossa volta alcançam legitimidade.

Esse conjunto de saberes culturais, estabelecidos ao longo da História e reconhecidos como tradições, proporcionam às novas gerações um conhecimento sobre sociedades antepassadas, além de constituir uma importante ferramenta para autenticação de saberes atuais.

A escrita, em sua gênese, é um dos suportes que garantem a continuidade das tradições. Ela reflete o esforço humano em estabelecer uma comunicação a partir dos registros de suas atividades. Portanto, entende-se que é dentro dos museus, espaços responsáveis pelo não desaparecimento destes registros e também pela sua permanência e integridade, que acontece a “mágica” da continuidade das tradições.

No salão de entrada do Palácio da Justiça Rodrigues Campos, sede do Museu da Mejud, foi montada uma exposição com objetos que contam a histórica da escrita como canetas bico de pena e esferográficas e máquinas de escrever e calcular de diferentes épocas. O Fato do Mês fez parte da programação da 17ª Semana dos Museus.