04/04/2019

Atualizado em 09/05/2019

Imagem: Divulgação

x17-SNM

Com o tema “A experimentação da escrevedura: uma imersão nas transformações da escrita”, a Memória do Judiciário Mineiro (Mejud) do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) participa, de 13 a 19 de maio de 2019, da 17ª Semana Nacional de Museus. A temporada cultural é promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em comemoração ao Dia Internacional de Museus em 18 de maio. A expectativa é que 1.114 instituições culturais de todo o país ofereçam ao público mais de 3 mil atividades especiais.

Ao longo da semana, a exposição com objetos que contam a histórica da escrita como canetas bico de pena e esferográficas e máquinas de escrever de diferentes épocas estará aberta ao público, de 9h às 17h, no Palácio da Justiça Rodrigues Campos, sede do Museu da Mejud, localizado na avenida Afonso Pena, 1.420, no centro da capital mineira.

No dia 15, quarta-feira, a partir de 14h30, monitores da Mejud promoverão uma oficina com adolescentes trabalhadores da Associação Profissionalizante do Menor de Belo Horizonte (Assprom), que atuam no TJMG. Os jovens terão a oportunidade de construir uma caneta bico de pena por meio de canudinhos plásticos e manusear máquinas de datilografia, objetos muito utilizados antes da popularização dos computadores e da internet. Os documentos produzidos com o material artesanal integrarão à exposição principal. Antes da oficina, os adolescentes participarão do Programa Conhecendo o Judiciário. Promovido pela Assessoria de Comunicação Institucional (Ascom), em parceria com a Mejud, o Programa, realizado ao longo de todo o ano, visa a apresentar a estrutura e o funcionamento do Judiciário a estudantes.

Segundo a assessora técnica da Mejud Andréa Costa Val, a escrita, em sua gênese, é um dos suportes que garante a continuidade das tradições. “Ela reflete o esforço humano em estabelecer uma comunicação a partir dos registros de suas atividades. Portanto, entende-se que é dentro dos museus, espaços responsáveis pelo não desaparecimento destes registros e também pela sua permanência e integridade, que acontece a mágica da continuidade das tradições”, explica.

Durante a 17ª Semana Nacional de Museus, os visitantes poderão também participar de visitas mediadas à Mejud e conhecer objetos históricos como a Carta de Alforria de Chica da Silva e o Inventário de Bens de Dona Beja.

Outras informações pelo telefone (31) 3237 6224 ou pelo endereço eletrônico mejud@tjmg.jus.br.