09/08/2018

Atualizado em 21/09/2018

Imagem: Divulgação

12 Semana dos Museus-divulgação

A Memória do Judiciário Mineiro (Mejud) do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) participa, de 17 a 23 de setembro, da 12ª Primavera dos Museus. O evento é organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e acontece anualmente, no início da estação que marca seu nome. São convidados a integrar a iniciativa museus e instituições culturais de todo o Brasil, que ficam responsáveis pela realização de suas próprias programações. Juntos, eles promovem por todo o País uma grande temporada cultural.

Este ano, o evento acontece em torno do tema Celebrando a Educação em Museus, que tem como embasamento o Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM), lançado no último mês de junho. A publicação aborda o processo de criação da PNEM, bem como os princípios e as diretrizes dessa política, que visa a nortear gestores, educadores e demais interessados na prática da educação museal.

O ponto alto da programação do TJMG, na edição de 2018, será a realização de oficinas de legendas com alunos do ensino médio da rede pública municipal. No dia 18, a Mejud recebe, às 9h, o 7º ano da Escola Municipal Luíza Augusta Guimarães de Ribeirão das Neves e, às 14h, adolescentes trabalhadores da Associação Profissionalizante do Menor de Belo Horizonte (Assprom). No dia 19, será a vez do 8º ano da Escola Municipal Ordelina Lourdes Costa de Vespasiano, às 14h.

“A oficina surgiu da ideia de proporcionar uma relação diferente entre o público e as peças do acervo e fazer com que o aluno deixe de ser mero expectador e passe a se tornar protagonista da exposição. Nesse sentido, os grupos criarão legendas e descrições para os objetos expostos, o que irá despertar e estimular a criatividade dos participantes”, explica a assessora da Mejud, Andréa Costa Val.

Visitas para magistrados e servidores

Outra iniciativa que integrará as atividades da Mejud durante esta edição da Primavera dos Museus serão as visitas guiadas, de hora em hora, do dia 17 ao 21, das 12 às 17h, especialmente para magistrados e servidores do Tribunal de Justiça. “Muitos deles sempre conviveram com o Palácio da Justiça como um espaço de trabalho e passagem. Em função de suas rotinas diárias, eles, normalmente, não dispõem de oportunidades de conhecerem o rico acervo do museu instalado no prédio. A proposta da Mejud, a partir de eventos como a Primavera dos Museus, é incentivá-los a  valorizar e contribuir para a preservação da história da Justiça mineira”, observa a assessora.

Os visitantes poderão contemplar exemplares raros, como a Carta de Alforria da escrava Chica da Silva, o processo do Caso dos Irmãos Naves, considerado como um dos maiores erros da justiça brasileira, e inventários diversos, dentre eles, o de Dona Beja. O acervo contém ainda urnas, escarradeiras de porcelana do século XVIII, medalhas, comendas, canetas e tinteiros, mobiliário, além de vasta iconografia.

Com a Primavera dos Museus, pretende-se promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros, aumentar o público visitante e intensificar a relação dessas instituições com a sociedade. A inciativa tem ganhado cada vez mais adesão: a 1ª Primavera dos Museus ocorreu em 2007, com 300 museus inscritos e 874 ações realizadas no período; em 2017, na 11ª edição, 932 museus participaram do evento, realizando, juntos, mais de 2.500 atividades.

O Museu da Mejud funciona no Palácio da Justiça Rodrigues Campos, localizado na avenida Afonso Pena 1.420, Centro, em Belo Horizonte. Informações pelo telefone (31) 3237 6224 ou pelo endereço eletrônico mejud@tjmg.jus.br.